quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Origem e histórico da domesticação de animais

A domesticação de animais ou plantas é um processo utilizado desde a pré-história. Consiste na seleção e adaptação de certos seres vivos, considerados úteis para suprir necessidades humanas. A domesticação consiste numa relação ecológica do tipo esclavagismo desenvolvido pelos seres humanos associados com outras espécies de seres vivos. Ao longo de milhares de anos, esse processo acarretou modificações em várias características originais dos seres vivos domesticados, chegando em muitos casos ao desenvolvimento de dezenas de raças, como os cães e gatos.
Outros exemplos de animais domésticos são o cavalo, vaca, porco, cabra, coelho, ovelha e várias aves como a galinha. Muitos deles são utilizados na pecuária. As plantas domésticas são inúmeras e vão desde as utilizadas em residências até às cultivadas na agricultura.
A domesticação acompanha a História da civilização, sendo benéfica para o desenvolvimento da mesma, porém é extremamente prejudicial à natureza e à ecologia, já que, em contraste com a seleção natural, a domesticação provoca uma seleção artificial de alguns seres vivos em detrimento de outros que o ser humano procura eliminar por considerar hostis à sua sobrevivência. A domesticação, desse modo é um fator de redução da biodiversidade. A agricultura quando vista como praga biológica acarreta a devastação de florestas naturais e em seu lugar são instaladas monoculturas. O habitat e os alimentos de animais selvagens são dessa forma destruídos.
A domesticação acaba sendo ao mesmo tempo benéfica e maléfica ao ser humano, pois este também sofre as conseqüências de problemas ambientais gerados pela domesticação em grande escala.
 Mamíferos
 Cão (Canis lupus familiaris, 14,000-18,000 anos por arqueologia ou 135,000 anos por exames genéticos, atrás na Europa), do lobo: Canis lupus pallipes, Canis lupus arabs, Canis lupus lupus. Mas o Lobo-etíope (Canis simensis) também cruza com o cão. O Dingo (Canis lupus dingo) com seus 4,000 anos na Austrália dá uma boa idéia da domesticação do cão
Ovelha (Ovis orientalis aries, 10,000 anos atrás na Ásia do Oeste) Cabrito (Capra aegagrus hircus, 10,000 anos atrás na Ásia do Oeste)
Porco (Sus scrofa domestica, 9,000 anos atrás na Ásia do Sudoeste, China) Gado (Bos taurus e Gado Zebu, Bos taurus indicus ou Bos primigenius indicus; 10,500 anos atrás na Ásia do Sudoeste), a espécie original é o Auroque (Bos primigenius). Mas outras espécies foram domesticadas também: Bos javanicus f. domestica, Bos javanicus, Bos gaurus f. frontalis, Gauro (Bos gaurus) e Iaque (Bos mutus f. grunniens); as espécies de gado se cruzam. Dromedário (Camelus dromedarius, 6,000 anos atrás na Arábia do Sul). Não existem mais dromedários selvagens, só dromedários de carga a solta na Austrália.
Burro (Equus asinus asinus, 6,000 anos atrás na África do Noroeste). O burro tem 62 cromossomas. Cavalo (Equus ferus caballus, 5,500 anos atrás na Europa do Sudoeste). Depois da Idade do Gelo existiam algumas populações isoladas de cavalos selvagens que foram todas domesticadas. O cavalo tem 64 cromossomas, o cruzamento do cavalo com o burro dá indivíduos estéreis, a mula e o bardoto. Búfalo-asiático (Bubalus bubalis f. bubalis, 4,000 anos atrás na China)
Gato (Felis silvestris f. catus, 3,500 anos atrás no Egito ou 9,000 anos atrás na Mesopotâmia)
Porquinho-da-Índia (Cavia porcellus, 2,000 até 5,000 anos atrás na América do Sul)
Lhama, Lama glama e Alpaca, Lama pacos ou Vicugna pacos (3,000 anos atrás na América do Sul). Lhamas, Alpacas, Vicunhas (Vicugna vicugna) e Guanacos (Lama guanicoe) se cruzam. A Alpaca é um cruzamento da Lhama com a Vicunha.
Camelo-bactriano, camelo-asiático ou simplesmente camelo (Camelus bactrianus, 3,000 anos atrás na Ásia Central)
Coelho (Oryctolagus cuniculus, 1,500 anos atrás na França)
Rena (Rangifer tarandus, 1,000 anos atrás na Sibéria) Furão-doméstico (Mustela putorius furo, 500 anos atrás na Europa)
E muito mais recente o Hamster-sírio (Mesocricetus auratus) e o Camundongo (Mus musculus).
Extintos
Elefantes de Carga & de Guerra, africanos (Loxodonta africana) e asiáticos (Elephas maximus). Hoje em dia os elefantes se reproduzem na selva, os elefantes machos adultos no período reprodutivo são muito perigosos.
Bos aegyptiacus no Egito antigo. Ele sumiu com o surgimento do gado zebu no Império Novo do Egito (o Império Novo começa por volta de 1550 a.C. e termina em 1070 a.C.). A raça Crioula Lageana no Sul do Brasil pode ter esta origem.
 Aves
 Galo e galinha.
Superordem Galloanserae: Galliformes & Anseriformes
Ganso (Anserinae, Anser anser, 4,500 anos atrás no Egito). O Ganso doméstico é um cruzamento do Ganso-bravo (Anser anser) e do Ganso-africano (Anser cygnoides).
Galinha (Gallus gallus domesticus, 3,500 anos atrás na Ásia do Sudoeste)
Pato (Anas platyrhynchos, 3,000 anos atrás na Europa, Ásia)
Pavão-indiano (Pavo cristatus), 2,500 anos atrás na Índia.
Cisne-branco (Cygnus olor), entre 1,000 e 500 anos atrás na Europa.
Peru, (Meleagris gallopavo ou Meleagris ocellata , 500 anos atrás no México)
Pato-selvagem ou pato-mudo (Anatidae, Cairina moschata, na América do Sul numa época desconhecida)
Galinha-d'angola, galinha-do-mato ou pintada (Numida meleagris, na África numa época desconhecida)
Marreco Mandarim (Aix galericulata, na China numa época desconhecida).
Outras Aves
Pombo-comum ou pombo-das-rochas (Columba livia, 3,000 anos atrás Egito ou Mediterrâneo)
Rola doméstica (Streptopelia risoria), 2,500 anos atrás no Norte da África. Cruza tanto com a Rola-turca (Streptopelia decaocto), como com a Rola-rosada (Streptopelia roseogrisea).
Canário (Fringillidae, Serinus canaria), 400 anos atrás na Europa.
 Abelhas.
Abelha (Apis mellifera); 6,000 anos atrás em muitos lugares.
Bicho-da-seda (Bombycidae, Bombyx mori, 3,000 anos atrás na China)
Cyprinidae; cujo nome provém do nome em grego do peixinho-dourado, é uma família de peixes teleósteos que inclui as carpas; na China ou Ásia oriental numa época desconhecida. O peixinho-dourado (Carassius auratus) é uma variedade domesticada mais recentemente; o Koi é uma variedade domesticada da Carpa-comum (Cyprinus carpio); as duas variedades se cruzam mas a prole resultante é estéril.

Um comentário:

  1. rogerio rogeriogomes6@yahoo.com.br13 de jan de 2012 18:59:00

    o galo seleciona a galinha iqual o homem seleciona sua femea. Ele a seleciona da seguinte forma; pelo seu jeito de andar tem que colocar uma perna na frente da outra, sua blumagem,como canta,intelectual, sensualidade e outras.

    ResponderExcluir